Por que sou louca por gatos?

23444254359_41bd2c9eaa_b Gatos são animais incríveis! Não entendo porque tantas pessoas os detestam! São lindos, carinhosos, amorosos e as vezes, claro, muito bravos! Gatos são animais independentes, não se sujeitam muito a vontade dos donos, como os cachorros, eles simplesmente fazem o que querem, e eu acho isso lindo! Eles têm suas manias, como os serem humanos, vi um que só gostava de tomar água corrente, sua dona tinha que abrir a torneira para ele subir na pia e beber a água que jorrava. Quem nunca ouviu falar de “amassar o pão”? A famosa massagem que os bichanos fazem nas camas, nos cachorros ou até na gente. Minha amiga tem gatos que se escondem dentro do sofá quando chega visita, gatos e suas manias! Uma recente pesquisa revelou que eles são muito sensíveis e que até podem perceber as emoções dos seres humanos, através de suas expressões faciais, quando estamos tristes ou alegres eles percebem. O miado dos gatos não é um som emitido por acaso e sim um complexo mecanismo de comunicação que esses bichinhos adoráveis têm, para pedir comida, carinho ou reclamar de alguma coisa que os desagrada, enfim, gatos são fofos e lindos e me incomoda bastante ver pessoas dizendo que não os suportam, atribuo isso a falta de informação que as mesmas tem em relação aos bichanos. Dizer que gatos são interesseiros, egoístas, só gostam da casa e outras baboseiras que eu escuto, é pura ignorância, ora, o próprio ser humano é interesseiro e e egoísta muitas vezes. Quem nunca conheceu aquele cara super baladeiro, que vive na noite, tem amizade com os donos da melhores danceterias da cidade e que consegue convites vip para os amigos, muitos interesseiros, querem aquela amizade pelos convites vip que podem ganhar para entrar nas baladas? Vamos parar com essa palhaçada de falar mal dos bichinhos, eles são lindos e são super carinhosos, como os cachorros também são, embora a natureza dos dois seja completamente diferente. Digo e repito gatos são incríveis e eu sou louca por eles!

 

Homofobia, uma demonstração de ignorância!

homofobiaA Homofobia, semelhante ao neonazismo é uma ideia extremista, que prega a intolerância a um determinado grupo de pessoas, as quais perseguem e difundem o ódio gratuito contra as mesmas, nesse caso gays, lésbicas e transexuais. Essa é a mais clara demostração de estupidez, tolice e ignorância que pode existir em uma sociedade. A incapacidade de um individuo de conviver com as diferenças é fruto de uma mentalidade atrasada e retrógrada, e a crença de que se é superior ao indivíduo perseguido é um verdadeiro atestado de burrice. Homossexuais têm sido vítimas de agressões físicas sem nenhum motivo aparente, simplesmente pelo fato de serem gays. O mais deprimente, é que é dada toda proteção e segurança aos agressores, que dificilmente são punidos, a começar pelos próprios pais, que os acobertam e encobrem toda malfeitoria que seus estúpidos filhos fazem. A justiça falha e não tarda em soltar os “de menores” que espancam gays na rua, ou os encaminham para a tal da Fundação Casa, que é a verdadeira casa da mãe Joana, para ficarem lá por algumas míseras semanas e serem soltos depois , para a alegria de seus papais e mamães. Já os “de maiores” arrumam bons advogados para os livrar da punição e muitas vezes são condenados apenas a prestar a serviços comunitários, uma lástima!
É preciso mais do que nunca mudar as leis penais no Brasil e transformar o homofobia em um crime inafiançável, para que os agressores sejam presos e fiquem por anos e anos.O mais curioso disso tudo é que essas mesmas pessoas que repudiam homossexuais, um dia serão pais e podem muito bem ter um filho gay, o que farão? Expulsarão de casa?Levarão a um psicólogo para “curar” sua homossexualidade?E se um bando resolver espancar esse adolescente gay na rua?Complicado né?Os filhos um dia terão filhos e estarão sujeitos a chorar de tristeza, ao ver que alguém os fez mal na escola, na matinê ou na rua. Pois é, a vida é assim mesmo, cheia de indas e vindas, como uma Roda Gigante, onde uma hora você está por cima e outra está por baixo.
É preciso que a Organização de Direitos Humanos pare de defender bandidos e passe a defender as vítimas, afinal Direitos Humanos só para humanos direitos.

Dia da Consciência Negra ou Consciência Humana?

amigosConsciência negra ou consciência humana? Eis a questão! Diga-se passagem, muito polêmica! Há aqueles que defendem que deve existir sim o dia da consciência negra, outros que deveria apenas existir uma consciência humana, eu prezo mais pela segunda opção, visto que, se existe uma luta pela igualdade racial, de identidade de gênero, orientação sexual ou qualquer outra causa que defenda a dignidade e o direito das pessoas, por que não uma consciência humana? Ou melhor, mais humana? Estamos presos a rótulos e estereótipos sociais, questões simples que são polemizadas por grupos ativistas sem nenhum propósito a não ser o da polêmica pela polêmica, e isso tudo me causa um profundo tédio, picuínhas desnecessárias, irritantes e cansativas. Direitos são conquistados no dia dia, geração pós geração, com atitudes e muita luta pela igualdade racial, igualdade de gênero, de identidade de gênero, de orientação sexual ou qualquer outra causa social relevante. Quem não se lembra do tal do Femen, que atua na Europa e veio para o Brasil de uma maneira muito tímida? Mulheres bonitas seminuas e exasperadas, gritando e se exibindo grotescamente pelas ruas, algo que ao meu ver, beira ao ridículo! Agora eu me pergunto, é assim que se conquista direitos? No máximo uma nota em algum tablóide e olhe lá! A USP é palco desses “ataques ativistas”, são tantos grupos que defendem tantos direitos, que no final, tudo vira uma baderna e sem nenhuma consciência ou respeito. Sou a favor sim do dia da consciência, da consciência humana, da luta pelos direitos das minorias, pelo fim da corrupção, da violência, da intolerância e da falta de respeito com o outro. Essa consciência nos leva a crer que todos nós, independente da cor, religião, orientação sexual, ou gênero somos humanos e temos direitos iguais.

Uma Reflexão sobre Empoderamento.

feministas  Empoderar seria dar poder a quem , em condições normais não tem poder algum, não tem voz ou tem pouca representatividade na sociedade. Eu tenho ouvido esse termo não só nas aulas da faculdade, mas também da boca de ativistas que defendem direitos das minorias, que como eu havia dito antes, não tem o tal poder.

O empoderamento pode ser perigoso se for levado ao pé da letra, é o que se chama de “poder da vítima”, quando o oprimido se torna o opressor e passa a perseguir pessoas inocentes, usando seu sofrimento como justificativa para praticar atrocidades ou o desrespeito ao próximo, mais ou menos como esses grupos terroristas de hoje, que eram as vítimas do passado. Mas o empoderamento pode ser positivo se for encarado como uma forma de se conquistar direitos, antes negados às minorias. O mais curioso nisso tudo é que é algo e extremamente pessoal, vindo de dentro pra fora, o processo de empoderamento começa dentro de cada um, visto que, não é necessário pertencer a nenhuma militância, ou se tornar um ativista social para se sentir empoderado, basta reconhecermos o nosso valor como seres humanos, aprendermos a dizer não, pensar por nós mesmos, lutar pelos nossos direitos e aos poucos conquistando o nosso espaço na sociedade. O povo brasileiro está tentando se empoderar através das recentes manifestações contra o governo inescrupulosos que domina esse país, tentando ainda sem sucesso, tirar do poder a nossa digníssima presidenta, que de certa forma foi tolerante com os esquemas milhonários de fraude, corrupção ativa e passiva. Vou confessar que tenho um asco muito grande desses políticos corruptos que foram pegos nessa operação lava jato!

O empoderamento nos dá força para quebrar paradigmas, tabus sociais, padrões cruéis de beleza ou de estilo de vida, nos libertamos da escravidão de seguir esses padrões e de ser vítima de um sistema arcaico e preconceituoso, aprendemos a dizer não a tudo que nos incomoda e nos aprisiona, deixamos finalmente de fazer a vontade do outro para fazer a nossa. O movimento feminista empoderou as mulheres e nos empodera até hoje, os sindicatos tentam empoderar trabalhadores mal remunerados e frustrados, mas o maior empoderamento acontece quando passamos a reconhecer o nosso valor como ser humano.

Atentados Terroristas

19154240106_0326eeaf87_bO legado de Alá continua fazendo vítimas pelo mundo, o mais recente ataque foi na França, e que causou muita comoção e revolta em todo mundo, o mais engraçado nessa história toda é que pessoas ao redor do planeta, especialmente em países pobres e subdesenvolvidos são vítimas de atentados similares ou mesmo da própria violência urbana e nós nem almenos nos lembramos de prestar a nossa devida solidariedade a essas vítimas de atos tão cruéis e desumanos.  Mas por que os atentados na França despertaram tanto furor? Simples, a França é uma potência econômica, exemplo de civilização e desenvolvimento, e o que dizer da moda em Paris? Tudo com muito glamour! Esta nação tão exemplar não poderia nunca ser alvejada. Isso me faz lembrar do famoso 11 de setembro, quando as torres gêmeas foram destruídas por aviões sequestrados por terroristas fanáticos e ensandecidos! Muita comoção mundial! Afinal de contas o atentado foi nos Estados Unidos, outra potência mundial, o país mais rico do mundo, um Império Romano dos tempos modernos, claro, esta nação tão poderosa, não poderia nunca ser atacada!

A questão mais pertinente nessa história toda, é que até os ricos estão sendo vítimas da violência, neste caso, de cunho ideológico e religioso, as vítimas dessas atrocidades, antes pobres e com pouca instrução, muitas vezes vivendo em condições indignas e habitantes de países de terceiro mundo, passavam despercebidas, eram apenas números nas estatísticas. Mas hoje a violência se tornou democrática, pobres e ricos, europeus, africanos, asiáticos, latinos, anglo saxônicos  e etc, todos podemos ser mais uma vítimas dessas barbaridades. As riquezas das nações desenvolvidas, seus policiamentos e serviços de inteligência,não são mais suficientes para conter esses criminosos de Alá, dispostos a matar e a morrer, e o que falar dos milhares de imigrantes desses países em “guerra santa”, que escolheram a Europa como seu El Dorado, uma espécie de Terra Prometida, para viverem ali as suas vidas sem serem atacados e mortos. Só que no meio desses milhões de coitados, certamente há aqueles indivíduos tolos e com mentes radicais, que uma vez marginalizados, se juntarão a uma militância terrorista pra atacar, muitas vezes, o próprio país, visto que muitos filhos de imigrantes nascem nas nações ricas. Mas como pode um francês atacar a França, não, não é bem assim! Filhos de paquistaneses, Argelinos, árabes e etc não são totalmente franceses na sua forma de pensar, eles apesar de nascidos na Europa continuam sendo árabes e muçulmanos radicais, apesar de que a religião islâmica prega a paz e não a “guerra santa”, como esses terroristas lunáticos acreditam. Esse atentado em Paris não vai ser o primeiro e nem vai ser o último, visto que as autoridades internacionais já deram seu atestado de fracasso e incompetência diante da ousadia desse tal de Estado Islâmico, que não tem nada de islâmico e muito menos um estado, o único estado que existe é o estado de calamidade política e social.