Liberdade de Expressão ou Liberdade de Opressão?

redes sociais

Um privilégio concedido a nós brasileiro e negado a povos de outros países, cujos governos são mais represores, tem virado um pesadelo para muitos com o advento das redes sociais e canais no youtube. Com o pretexto de usar a liberdade de expressão, alguns youtubers expressam sua ignorância, estupidez e falta de respeito. Xingamentos a pessoas, grupos sociais e a outros vlogueiros tidos como “rivais”, as famosas tretas, ou até a simplesmente, quem pensa diferente deles. Em defesas de sua ideologias baratas, visão religiosa distorcida e discursos muitas vezes repletos de fanatismo e sem nenhum fundamento, eles “babam” de raiva e fúria vomitando ofensas e críticas de forma vil e tola, mas essa gente tem raiva de que? De que? Esse tipo de pessoa me causa repulsa! Famigerados com muitos seguidores e admiradores de sua idiotice, afinal de contas, ser agressivo e hostil está na moda! O Twitter é atualmente uma das principais ferramentas de injúria e ofensas de todo o tipo, postagens preconceituosas, grosseiras e ofensivas de pessoas famosas, seguidores trolls babacas, que na maioria das vezes entram com perfis falsos ou até tretas entre artistas e seus seguidores. Esta “liberdade de expressão” também está presente nos programas de humor, que na maoiria das vezes fazem chacota de pessoas simples e sem estudo. Debocham de crenças religiosas, dos estilo de vida das pessoas e tiram sarro muitas vezes do sofrimento dos outros. Quando confrontados os humoritas se defendem, dizem que o humor não tem limite e que vale tudo para fazer rir, inclusive ferir o outro.

Essa “liberdade” nos tornou prisioneiros, não podemos falar porque somos insultados, não podemos ser porque somos ridicularizados, não podemos fazer poque somos criticados, não podemos criticar porque somos repreendidos, não podemos comentar porque somos contrariados, não podemos defender algo porque somos impedidos. Tanta expressão resultou em uma prisão, quiçá a censura volte para coibir a voz de quem quer falar demais, isso resultaria em canais do youtube excluídos, contas no Twitter suspensas, humoristas processados e impedidos de fazer suas piadas infames, Se esse for nosso futuro, perderemos o nosso precioso direito de falar, por culpa dessas pessoas estúpidas que fazem mal uso dele.

Sou Ateu Graças a Deus!

Atéia   O ateísmo pode ser definido como a absoluta crença no nada. Para um ateu a humanidade não passaria de um acidente cósmico. A natureza, os animais, as bactérias e todas as formas de vidas existentes no planeta seriam frutos do acaso. Após anos de pesquisas, cientistas provaram que a vida na Terra poderia não existir por um átomo a mais ou a menos durante a formação do nosso planeta e de todo o universo, para mim está claro, que não estamos aqui à toa. As religiões hoje passam por uma espécie de decadência moral, padres pedófilos, pastores charlatões, rabinos ladrões, muçulmanos radicais, estupradores e assassinos, tenha dó! Quem tem o mínimo de bom senso vai querer passar longe de igrejas, mesquitas, templos ou qualquer coisa desse tipo, visto que, nenhuma religião existente representa Deus como ele é de verdade, esse Deus me parece muito relativo de uma religião para outra, até os ufólogos e simpatizantes da ufologia, creem nos extraterrestres, como uma espécie de “deus”, visto que, eles pertenceriam a uma civilização mais adiantada que a nossa e conseguiriam transpor as distâcias astronômicas do universos para nos visitar, algo impossível se analisado de maneira racional.

Os aspectos extremamente negativos das religiões, difundidos pela mídia ou percebidos por seus próprios seguidores, têm levado muitas pessoas ao ateísmo, ou seja, pararam de acreditar em Deus, ora, se é o ser humano é quem faz as coisas absurdas e deturpa a imagem das igrejas, por que Deus tem que levar a culpa? As religiões foram todas, sem exceção, criadas pelo homem e no meu ver, nenhuma delas conhece ou a verdade absoluta, se tratando de crença, a verdade não passa de um ponto de vista. Deus não criou religião nenhuma e se existem tantas no mundo, como só uma pode ser a certa? Eu acredito piamente que nenhuma é a certa, todas tem apenas seus pontos de vista, mas daí a negar a existência de Deus, faça me o favor! Se você for ateu e ler esse texto, não se preocupe, não vou pregar para você, eu não perderia meu tempo, mas queria que você apenas pensasse um pouco na sua não crença em nada! O universo não é obra do acaso, muito menos a vida e a nossa consciência, nosso discernimento, nosso senso de justiça e tudo o que conhecemos e até o que não conhecemos e nunca vamos conhecer. As religiões com suas doutrinas, dogmas e regras de conduta moral, são escravizadoras e perversas. Fiéis são extorquidos sem dó em dízimos, ofertas e primícias, sentem-se obrigados a tal contribuição em troca de serem abençoados por Deus e se não contribuírem temem ser castigados de alguma forma. Violação de direitos humanos com uma tal de lei sharia, que prega a misoginia, homofobia, cristofobia e todas as fobias que você imaginar e não me esqueci da inquisição da igreja católica na idade média. Eu não sou atéia, mas entendo o desgosto dos ateus pela religião, todavia somos educados que só poderemos ter comunhão com Deus se seguirmos alguma doutrina de algum livro sagrado, muitas vezes de interpretação duvidosa e geralmente distorcida ao longo do tempo, se deixamos a religião deixamos Deus também e se tantas pessoas fazem o mal em nome de Deus, Ele não deve sequer existir! Mas para mim, não é bem assim que funciona, vejo Deus como um ser supremo, grandioso e belo, mas as religiões o humanizaram e o fizeram parecer tão pecador como nós, como os deuses gregos por exemplo o que pode deixar um cético muito decepcionado, como eu fiquei um dia dentro de uma igreja, creio em um Deus que transcende todas as religiões em sua essência e soberania, que consigo enxergar até na ciência, sim, por que não?

 

 

 

 

 

 

A Bancada Evangélica e Uma Possível Teocracia

   bancada-evangelicaNós vivemos em um Estado laico, e pra falar a verdade, me orgulho muito de viver em um país assim. Essa laicidade é inclusive garantida pela Constituição brasileira, mas a nossa liberdade está ameaçada por uma tal de banca da evangélica, ora, se o Brasil não tem uma religião oficial e governante, como em países islâmicos, por que então a criação de uma bancada evangélica? Será que as demais religiões teriam espaço no congresso para criar suas bancadas? Já que todos somos iguais perante a lei, poderia ter uma bancada espírita, católica, da umbanda, candomblé, budista, islâmica, atéia ou qualquer outra que vocês imaginarem aí, afinal, temos todas essas religiões e mais algumas no nosso país, com muitos ou poucos seguidores, todas existem e merecem ser igualmente representadas, mas na prática, não é assim que funciona, não mesmo!

Evangélicos radicais, além de pregar com veemência a intolerância contra a comunidade LGBT e contra religiões afro brasileiras, se instalaram na política para fazerem valer seus preceitos religiosos na marra, mesmo ferindo direitos e liberdades de alguns grupos da sociedade. Com discursos de ódio e em casos mais extremos usando a violência para atacar suas vítimas, contrariam exatamente a palavra de Deus, que prega o amor e paz. Fico horrorizada ao ver “pastores” e demais “evangélicos” liderando quebra-quebra e depredações em terreiros de umbanda, agressões a seus praticantes, uma tal de cura gay imposta a homossexuais e sua expulsão de igrejas, dentre outros absurdos e o pior, com o apoio de muitos fiéis. Voltando a falar da questão da homossexualidade, estudos comprovam que sua origem é biológica e seria determinada ainda na gestação, não é uma opção, como acreditam esses crentes tolos e sim uma condição, que pouco tem a ver com as influências do ambiente em que crescemos ou somos criados e sim com a Biologia, é algo que não se pode mudar com uma “cura gay”, como a igreja tenta impôr inutilmente. Me preocupa a ideia de ver minha tão amada pátria Brasil, se transformar em uma teocracia, acabando com as liberdades individuais, direitos da minorias e liberdade de expressão. Espero, do fundo do meu coração que isso nunca aconteça, se não daqui a alguns anos estaremos igual ao Irã, ou Arábia Saudita, onde somente o islamismo é permitido e tudo que vai contra a religião deles é crime e tem pena de morte! Se ficarmos calados e de braços cruzados, diante de tantos absurdos em nome da fé, caminharemos para algo não muito diferente disso.

Silas Malafaia e Marcos Feliciano definitivamente não me representam, aliás, nem almenos os considero cristãos, são meros religiosos com discurso de ódio e interesses políticos, buscam alianças com quem lhes favorece. Silas com sua perseguição ferrenha ao público LGBT, se diz líder dos evangélicos, mas tenta impôr sua liderança pastoral através da força, com muito ódio, deboche e arrogância. Marcos, sempre com o seu cinismo de pastor “politicamente correto”, presidente da Comissão de Direitos Humanos, uma lástima! Quero deixar bem claro que há muitos evangélicos que são pessoas de bem e honram a palavra de Deus, inclusive, conheço muitos assim. Da mesma forma em outros religiões, mas a questão é que o nosso país não pode ser governado por religiosos e nem as nossas leis criadas para satisfazer ou favorecer determinada religião e excluir as demais, nosso Brasil já tem tantos problemas, uma teocracia é a última coisa que precisamos, afinal, somos um país livre!